A difícil arte de se fazer teatro na Igreja



A gente já sabe que teatro e religião existem desde sempre e caminham juntos, a história do teatro diz isso. Atualmente o teatro feito na igreja procura se aproximar tecnicamente do teatro feito fora da igreja.

Usamos as técnicas teatrais para melhorar o teatro que a gente faz dentro das igrejas, porém a gente sabe que ainda existe um grande abismo entre o teatro feito na igreja e o teatro feito no teatro.

Me refiro exatamente ao espaço físico da igreja. Na maioria das igrejas, não há cortinas. Igreja dificilmente possuirá coxia. Na igreja temos o altar e não o palco.

E são raras exceções os altares que possuem alguma passagem que dê em outra saleta, que possa por exemplo ser usada de camarim. Camarim, aliás, não temos. Temos o banheiro, onde o publico pode naquele exato momento entrar e nos ver já maquiados e caracterizados, e metade do encantamento da peça é perdido por esta descoberta.

Diferente do teatro, a igreja também não possui coxia. Dificilmente possui cortina. Iluminação, bem iluminação até tem, mas holofotes, canhões de luz, isso não tem. só a luz da própria igreja.  A importância de manter um ambiente teatral através de iluminação, bem é complicado. E há igrejas  onde  se apagam as luzes todas de uma única vez. Holofotes e canhões de luz o grupo tem que providenciar e posicionar de maneira adequada para que crie o ambiente teatral.

Pensando em encenação, não ter cortina dificulta muito também, pois dependendo da cena, às vezes é preciso ocultar algo e não tendo a cortina dificulta muito. E porque não falar na entrada e saída de personagens, para um camarim que não existe, improvisado em alguma saleta disponível, é mais complicado ainda. Daí, sem cortina, sem saleta imagina só os atores vão ser vistos pelo público antes do tempo, tirando todo o encanto da cena, quebrando o clima teatral.

Então é muito importante que o grupo tenha a noção do espaço físico da sua igreja para poder aproveitá-lo da melhor maneira possível. Adaptações são bem vindas. Se não há canhões de luz, se não há cortina, não há local adequado para entrada e saída de personagem, não há nenhuma saleta para camarim, é preciso ajustar o texto da peça a esse ambiente de maneira que não se quebre o clima, de maneira que não se entregue para o público os encantamentos e surpresas da trama.

O público só deve descobrir a peça quando ela estiver acontecendo.

Verifique sempre a estrutura disponível na sua igreja, tudo que ela pode te oferecer em termos físicos e trabalhe em cima disso e adapte seu texto a esta realidade com ou sem cortinas,  com ou sem holofotes, com ou sem camarim, para que o seu espetáculo não perca o encantamento por ter mostrado demais ao público antes do inicio da peça.


Luiza Regina Reis

Coordenadora ETAC
luizareginareis@bol.com.br
whats app 21 98755-0316

Postagens mais visitadas