ENTREVISTA - O mais importante para esta Companhia Teatral é que Deus esteja sempre presente.

A idéia de criar essa companhia teatral surgiu de uma conversa informal entre amigos no meio da rua. Eles enfrentaram o desafio de unir integrantes de quatro igrejas evangélicas distintas. Conheça agora a história desta companhia que não se preocupa com  incertezas dessa vida, pois eles  creem como verdade única e absoluta em “Deus sempre presente.”





Vocês são de onde? São todos da mesma igreja?
Somos todos de Belford Roxo, Rio de Janeiro. Somos um grupo interdenominacional. São três integrantes da Pib Bairro das Graças, três da Pib Parque Esperança, dois da Assembléia de Deus Resgatando Vidas e dois da Comunidade Evangélica Sarando a Terra Ferida.

Qual a data de fundação do grupo?
23 de maio de 2009. 




Conte um pouco da história do grupo.
O grupo surgiu no meio da rua em uma conversa iniciada pelo Luciano quando o Jean ainda pensava em montar um grupo. Através de um evento que o Jean ajudou a promover e teve a idéia de selecionar uma galera de teatro para uma apresentação única. O Jean Oliveira, atual líder do Grupo, já era envolvido com teatro, mas o grupo que ele atuava se desfez. Daí, uma igreja promoveu um evento e contou com a ajuda do Jean. Daí ele deu a idéia de selecionar uma galera de teatro de outros lugares, pois seu sonho sempre foi formar um grupo interdenominacional. Ele contou com Deus pedindo para Ele enviar só aqueles que fossem de Sua vontade e seu amigo Val, que o ajudou a selecionar essa galera. Detalhe... era só para uma apresentação naquele evento. O Jean então produziu a pantomima “Manipulados” e ensaiou com os selecionados. O negócio tomou um rumo muito legal, pegamos uma intimidade e amizade tão boa, que quando vimos, estávamos marcando para nos vermos novamente. Daí o Jean conversando o Luciano na rua, disse que queria um nome com um significado forte da parte de Deus em nós mais só que em hebraico. O Luciano depois de um tempo pensando disse: Shamah, quer dizer “Sempre Presente’ e o Jean disse “El” quer dizer Deus, e assim nasceu a identidade “El Shamah” que significa “Deus Sempre Presente”. O El Shamah tem uma linha de trabalho bem puxada para a arte das mímicas, conhecida como Pantomima. 



Quais as peças encenadas?
- Manipulados (Pantomima)
- Batalha Espiritual (Pantomima)
- Deu a louca na mamãe! (Esquete Comédia)
- Brasil Sem Fome (Drama)
- Caminhos (Drama)
- Life House (Esquete)
- As sete dependências (Pantomima)
- Não toque (Esquete Comédia)
- A Troca (Drama)
- Eu Realidade Falsa (Teatro Narrativo Drama)
- Por enquanto...

Há diversidade dentro do Grupo, fala pra gente sobre isso.
Criamos um laço muito forte, hoje podemos conversar de tudo e com todos. O curioso é que temos uma igreja montada dentro do grupo de fato. Tem a Bia e o Ed que dançam, o Luciano que canta e é pregador da Palavra, o Nem que manda ver na multimídia, a Vanessa que auxilia a costura dos figurinos, a Carla que é baterista, o Ed é violonista, o Jean que escreve e dirige e o Val que cuida da organização e montagem de cena. Somos jovens inconformados com o mundo em que vivemos... Estamos no mundo sem pertencer ao mundo! Fazer a diferença é o nosso caminho.

O El Shamah é reconhecido no RJ não só pela Companhia Teatral, mas pelos eventos que organizam. Vocês contam com apoio de instituições?
Patrocínio não, mas temos apoio da organização Arena de Cristo, que é a nossa madrinha, da PIB Bairro das Graças, PIB Parque Esperança, Assembléia de Deus Resgatando Vidas, Drogarias RJ, Suporte Informática, Jornal Hora H e alguns grupos parceiros.



Qual é o trabalho atual é sobre o que?
 “Eu , Realidade Falsa” é uma grande critica social. Levamos o conhecimento de todos os espectadores as situações do cotidiano que estão presentes a nossa volta e o como o comodismo quanto a isso, é real, tudo já é normal. Trazemos a tona a falsa liberdade que nos é dada de uma forma narrativa. Colocamos a questão que realmente a única saída é a Salvação de Cristo Jesus.

Fala pra gente sobre o processo de criação dessa montagem “Eu, Realidade Falsa”.
Foi durante o processo de montagem da peça Eu Realidade Falsa. Tivemos muitos contratempos, muitas situações de jogar tudo para o alto por conta de muita pressão principalmente no mundo espiritual. Muita coisa acontecia e não sabíamos explicar. Foi um estresse fora do normal, e o resultado é essa montagem linda que ficou. Aprendemos que tudo o que fazemos vem da ordenança de Deus (toda e qualquer atividade do grupo). Temos que estar nos consagrando ao Senhor sempre aos pés da Cruz. Glorias a Deus por tudo. Passamos por essa de cabeça erguida. 


Evangelismo de rua

Deus sempre presente na história do El Shamah. Conte pra gente momentos marcantes do grupo.
Na verdade temos duas que batem de frente. A primeira foi em um evento em Vila entre Rios, que apresentamos ”Batalha Espiritual” com os corações completamente destroçados. Devido muito falta de vigilância, tivemos um atrito momentos antes da apresentação e não tivemos tempo para desfazer a situação. O combinado com o evento foi cumprido com a apresentação do grupo, mas de uma forma diferente, pois apresentamos para nós mesmos. No fim da apresentação, o grupo de intercessão do evento não deixou para depois em nos consagrar e levar até nossos corações o que Deus queria falar. Foi inenarrável. Saímos dali completamente renovados e perdoados pela misericórdia de DEUS. E a outra, foi em uma apresentação em Mesquita, onde durante toda a apresentação de “Batalha Espiritual” uma moça nos encarava com muitas lagrimas. No fim da apresentação, aquela mulher esticou o braço e chamou o Jean. Ele disse para o grupo desmontar o cenário, guardar tudo e clamar, pois a obra ainda não tinha terminado. Quando ele foi, a mulher o abraçou e chorou muito dizendo que ela era espírita, mãe de santo e dirigente de mesa branca, mas que naquela manhã de domingo, ela tinha acordado as cinco da manha e não conseguia dormir novamente por nada. Ela começou a sofrer uma agonia muito grande até que em sua casa ela não conseguia mais ficar. Ela ainda muito agoniada, começou a andar pelas ruas sem até mesmo saber para onde estava indo até que, quando voltou a si, estava dentro daquela igreja evangélica a qual apresentamos a peça alguns minutos depois de sua entrada naquele lugar. O Jean perguntou o porque de seu choro tão sofrido, foi quando ela respondeu: _VOCÊS ME APRESENTARAM A VERDADE, EU QUERO SER DO SEU DEUS, EU QUERO VIVER! Nessa hora o Jean chorou com ela e os dois entraram em um clamor pela sua conversão enquanto o grupo clamava lá dentro pela obra completa do Senhor naquela manhã. 


Vocês são atores profissionais?
Somos amadores, porem o Jean e o Val estão em processo de profissionalização. Com isso, já está sendo elaborado um plano de trabalho para um registro oficial do grupo. Contamos com todo apoio e colaborações possíveis, além das orações incessantes.

Vocês se preocupam em estudar teatro?
Sim. Sempre que podemos. Acreditamos que sempre temos que passar por laboratórios, seja eles quais forem, acreditamos no crescimento do nosso trabalho com uma busca profissional para levarmos mais de DEUS atreves da arte com uma qualidade boa, que faça o espectador acreditar no que vê. Evangelizar através da arte é para que fomos chamados, então vamos fazer o melhor, é o mínimo para fazer valer cada gota de sangue de Cristo no madero. Lugares: Arena de Cristo, SENAC, O.E.N.S.T. Fernanda Montenegro, Oficina da Globo, Cursos rápidos de férias, oficinas espalhados por todo o Rio e fora do rio quando temos oportunidade.

Vocês já participaram de festivais e mostras de teatro?
Sim. Alguns deles são: 12º Cristoarte, 1ª Mostra Teatral Arena de Cristo, 13º Cristoarte, Festeatro Atitude com Arte, entre outros.

Vocês já ganharam prêmios em alguns desses festivais?
Sim.
12º CristoArte - 2009 (Peça: Prodigalidade)
1º Lugar na Categoria Melhor Organização;
 1º Lugar na Categoria Melhor Ator (Jean Oliveira);
 2º Lugar na Categoria Melhor Ator Coadjuvante (Val Filho);

13º CristoArte - 2010 (Peça: Eu, Realidade Falsa)
1º Lugar na Categoria Melhor Texto;
2º Lugar na Categoria Melhor Direção;
2º Lugar na Categoria Melhor Ator (Jean Oliveira);
3º Lugar na Categoria Melhor Atriz (Vanessa Iohana);

1º Festival de Teatro Atitude com Arte - 2010 (Peça: Eu, Realidade Falsa)
1º Lugar na Categoria Melhor Sonoplastia;
1º Lugar na Categoria Melhor Maquiagem;
1º Lugar na Categoria Melhor Direção;
1º Lugar na Categoria Melhor Texto;
1º Lugar na Categoria Melhor Figurino;
1º Lugar na Categoria Melhor Ator (Jean Oliveira);
1º Lugar na Categoria Melhor Atriz (Bia Souza);
1º Lugar na Categoria Melhor Espetáculo (Eu Realidade Falsa);
1º Lugar na Categoria Participação;


O El SHamah já saiu na mídia?
Sim. Recebemos o apoio do Caderno Cultural do Jornal Hora H com noticias dos eventos que participamos. No Arena de Cristo que sempre nos apóia com reportagens e o Cultura Interdenominacional.


 
Qual é a agenda do grupo para os próximos meses?
16/10/2010 – “Eu, Realidade Falsa” (Igreja de Nova Vida da Tijuca – Rua Conde de Bonfim, 604 – Tijuca - 19:00hs)
23/10/2010 - “As 7 Dependências” (Culto ao ar livre na Praça de Heliópolis – Belford Roxo – 18:00hs)
02/11/2010 – “Eu, Realidade Falsa” (1º Congresso de Juventude – PIB Bairro das Graças – Próx. FABEL -Belford Roxo – 19:00hs)
06/11/2010 - “Eu, Realidade Falsa” (PIB Parque Esperança – Parque Esperança –Prox. Lote XV – Belford Roxo – 18:00hs)
20/11/2010 – Evento do Arena. (a confirmar origem do evento)
27/11/2010 – “Manipulados” (Ciep do Roncale – Ponto final do Caravelhe – Belford Roxo – 18:00hs)
04/12/2010 – “Não toque” (Abertura da Mostra de Dança da Prata – PIB da Prata – Nova Iguaçu – 18:00hs)


Como fazer para convidá-los para uma apresentação?
Entrando em contato com o grupo e deixando claro todas as informações sem duvidas. Teremos o maior prazer em atendê-los.

Deixem os contatos do El Shamah para os arenautas.
Blog (Em Construção): www.teatroelshamah.blogspot.com
Ministério Interdenominacional Teatral El shamah
(21) 8767-2867 – Jean Oliveira (Diretor)
(21) 9210-1546 – Luciano Santana (Secretário Geral)

 


Qual o lema do grupo?
 “Buscando sempre levar mais de DEUS através da arte!”

Deixe um recado para os arenautas.
Amados irmãos e companheiros de arte... Torço muito pela conquista de vocês. A vontade de jogar tudo para o alto é constante... Ela estará sempre presente. Mas acreditem em um ideal! Vivam uma verdade baseada na força de Deus! Vocês não fazem teatro por fazer... Fazem por amor e por ter um chamado. E outra... Quem DEUS chama é capacitado para fazer a obra conforme os princípios Divinos. Integridade cristã! Mantenha esse foco.