Rotularam meu grupo de teatro de “palhaçada”!


Só tenho duas respostas para quem está pensando que o seu grupo de teatro é mais palhaçada que espiritualidade.
Já pensou que se seu grupo de teatro está vinculado a palhaçada, é porque alguém pode ter visto alguma coisa e começou a comentar sobre isso? É claro! Ou, de onde surgem os rumores então?


E para ter alguém vinculando palhaçada ao teatro é porque está observando “comportamentos”.

Mas que comportamentos serão esses?



Seu, do líder, de grupo todo é claro.

Penso em duas situações distintas. O comportamento do grupo durante o ensaio e o comportamento de cada um no dia-a-dia. Eis abaixo:

COMPORTAMENTO DO GRUPO DURANTE O ENSAIO

Se o grupo ensaia na igreja e durante o ensaio, o líder “libera para que expectadores de fora” assistam o ensaio, é fato que, pessoas de fora do grupo de teatro não consegue ter a real idéia do que se passa durante um ensaio.

Se o ator erra o texto, vai haver riso. Se tiver uma cena de briga, confusão, “expectadores de fora” vão achar escandalosa – eles não conseguirão enxergar a cena dentro do contexto da peça. E se for uma comedia então, aí sim, o grupo de teatro só brinca e faz palhaçada. “Fazer teatro é muito divertido, né?” – Irão comentar.

Sei, sei o líder permite que pessoas de fora assistam ao ensaio para dar opinião, pra ver se “ta legal”. Mas quem precisa discernir se “tà legal” é o líder, o diretor - quem conduz o grupo deve saber o que é melhor.

Infelizmente, quem assiste um ensaio de uma peça e não pertence ao grupo só enxerga erro, brincadeirinhas, risos e cenas de carnalidade. Não é culpa deles não. Quem está de fora não sabe a dificuldade que é ter o grupo todo reunido para ensaiar no mesmo horário, pois um membro estuda, outro está no trabalho ainda. “Os de fora” não sabem o que é ter que orar, chorar, pensar quase que diariamente em desistir porque “as coisas não andam”. Atrasar tudo porque o ator que não decorou o texto ainda. Não perder a paciência. Manter a calma. Perceber o grande desafio que é montar uma peça teatral cristã.

Não exponha seu grupo aos olhares dos homens, ao embaraço e constrangimento de ter que ensaiar com pessoas de fora assistindo. Preservem-se. Não se exponha ao descrédito se colocando em exibição antecipada, em evidência como uma atração circense, lê-se palhaços.
Torne a apresentação reveladora, surpreendente. Peça licença aos “expectadores de fora”, caso estejam no local de ensaio, com delicadeza diga-lhes que a peça é ensaiada é uma surpresa, mas que faz questão de suas presença no dia de estréia. Despeça-se e parta para o ensaio. Assim que se faz.

COMPORTAMENTO DE CADA UM NO DIA-A-DIA

Mas se você já tem feito conforme descrito acima, preservando-se, ensaiando “a 7 chaves”, então é necessário observar urgentemente a conduta de cada um dos participantes do grupo fora do contexto “ensaio”, seus comportamentos na Igreja, em casa.
Se há alguém no grupo que é considerado uma pessoa brincalhona, divertida, então o grupo pode vir a ser rotulado por causa desse um. Mas não se desespere!

O líder deve conquistar a credibilidade. De seu pastor, de seu grupo, da igreja.

Isso não é nada fácil. Sua primeira apresentação vai ser a mais desafiadora e vai mostrar pra que você veio. Mantenha sua conduta cristã, seu caráter, sua espiritualidade.

Informe ao grupo que todos precisam se unir e se resguardar. Evitar se expor para não serem “rotulados” de palhaços. Sejam unidos. Exponha ao grupo suas dificuldades e vejam como podem juntos vencer esse rótulo.

Chega de palhaçada.

Somos sérios e nosso teatro é ministerial.




Luiza Regina Reis
Lider do MInisterio Arena de Cristo

Nenhum comentário: